Make your own free website on Tripod.com
Shalom!
Home
HINO DE ISRAEL
ESTRELA DE DAVI
KIPA
SHOFAR
MENORA
MEZUZA
MURO DAS LAMENTAÇOES
TABERNÁCULO
TALIT
TEFILIN
ORAÇÃO DOS MARRANOS
MENORA

foto chabad
 

É de se presumir que a primeira menorah tenha sido feita obedecendo a instruções minuciosas de Moisés. A Bíblia afirma que a forma, o desenho e os detalhes da menorah foram inspirados por revelação do céu. Na menorah, havia sete braços ao todo: uma haste central e três braços que saíam de cada lado. Cada um dos sete tinha uma tijela para o óleo, que era retirada diariamente pelos sacerdotes para limpeza e recomposição do óleo. Ela era impressionantemente grande, de ouro puro e de desenho altamente decorativo.  Naturalmente, o fogo e a iluminação sempre tiveram papel muito importante nos ritos religiosos. Quando o Templo foi destruído, a menorah tornou-se o principal símbolo artístico e decorativo da fé judaica. A razão pela qual a menorah de sete braços nunca foi usada como parte ou ornamento do ritual até os tempos modernos foi a proibição rabínica da reprodução e uso de quaisquer dos ornamentos do templo. Em conseqüência, no lar, era o candelabro do Shabat (sétimo dia da semana - descanso) e o castiçal convencional que supriam a iluminação nas ocasiões festivas e religiosas por mais de 2 mil anos.

A menorah foi reintroduzida em 1948 (Proclamação do Estado de Israel) como símbolo nacional do povo judeu e da identidade de Israel.


Ricardo Crasto